FIES: saiba como começar a pagar a faculdade só depois de se formar
fies fies

FIES: saiba como começar a pagar a faculdade só depois de se formar

6 minutos para ler

O sonho de fazer uma universidade depois de concluir o Ensino Médio é muito comum, porém, também é uma decisão muito difícil. Afinal, a escolha envolve inúmeros fatores, como a escolha da graduação a ser cursada e para qual universidade prestar vestibular. Uma situação que pode se tornar ainda mais complexa por conta do fator financeiro.

Pensando nisso, cursar uma universidade particular acaba se tornando inviável em determinadas situações, principalmente pelo fator econômico. No entanto, um dos métodos de conseguir realizar esse sonho é por meio do Fundo de Financiamento Estudantil, o FIES, programa criado pelo Ministério da Educação (MEC) para permitir o financiamento das mensalidades para alunos que não tenham condições de pagar no momento.

Que tal, então, conhecer melhor o FIES e entender como ele pode ajudar você a realizar o seu sonho de conseguir realizar uma graduação? É só continuar a leitura deste post para ficar por dentro de tudo sobre esse programa de financiamento!

O que é o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES)?

Para conquistar espaço no mercado de trabalho, é fundamental investir na sua carreira e conseguir se destacar em meio a tanta concorrência. Mas a dificuldade para pagar as mensalidades, por exemplo, pode separar você desse sonho. Como, então, conseguir fazer um curso superior em uma instituição privada?

Como muitas universidades não possuem um programa de financiamento próprio, e muitos estudantes não possuem os recursos financeiros para pagar o valor integral das mensalidades, o MEC oferece o FIES como solução. Dessa forma, os alunos podem iniciar os pagamentos apenas depois de concluírem a graduação.

Na prática, é uma espécie de empréstimo que o Governo Federal oferta aos estudantes. Dessa transação, são realizados os pagamentos das suas mensalidades na graduação. Portanto, você não fica com nenhuma pendência com a instituição de ensino, mas sim o Governo.

O que fazer para cursar uma graduação em uma instituição privada?

Muitas vezes, a concorrência nas universidades públicas pode ser muito alta ou você não pode encontrar o curso que procura na instituição da sua cidade ou estado. Dessa forma, é preciso conhecer outras formas de ingressar em uma instituição de ensino superior — e o FIES é uma delas.

Conseguir o financiamento, porém, não é uma tarefa tão simples e é preciso passar por algumas avaliações e se encaixar em determinados critérios. Afinal, a ideia do FIES é permitir que estudantes que não tenham condições financeiras para pagar as mensalidades de uma instituição privada não percam a oportunidade de continuar os estudos.

Por isso, separamos alguns passos básicos para que você saiba o que fazer para conseguir financiar o seu curso de graduação. Confira!

Faça o Enem

O primeiro passo para poder fazer parte do programa é se inscrever no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizar a prova, tirar uma nota igual ou superior a 450 pontos e não zerar a redação. Além disso, é preciso que o curso escolhido pelo estudante tenha uma avaliação positiva do MEC.

Powered by Rock Convert

Inscreva-se no FIES

A cada novo semestre letivo, o FIES abre as inscrições para quem realizou o Enem e completou os critérios citados acima. Dentro do sistema do programa, o estudante vai preencher suas informações pessoais, aguardar pela validação desses dados e, se aprovado nas outras etapas, pode fazer a contratação do financiamento no banco.

Comprove os dados

O financiamento só é permitido para os estudantes que tenham uma renda familiar mensal bruta de até 2,5 salários mínimos por pessoa. E parte do processo de avaliação do FIES está justamente na comprovação desses dados. Assim, de acordo com essas informações, é definido o valor do financiamento: 50%, 75% ou 100%. Além disso, é preciso contar com um fiador, ou seja, alguém que vá garantir o pagamento ao banco.

O que mais você pode se perguntar sobre o financiamento?

Por ser um assunto muito sério, é comum que algumas dúvidas apareçam, afinal, estamos falando do seu futuro profissional e da necessidade de um comprometimento financeiro a longo prazo. Por isso, separamos algumas das dúvidas mais comuns sobre o FIES e o seu funcionamento.

Quem vai pagar a minha faculdade enquanto estou estudando?

Um questionamento muito comum dos estudantes que tem o interesse em ingressar em alguma universidade pelo FIES é em relação ao pagamento das mensalidades enquanto a graduação está em andamento. 

Nesse programa, o governo federal passa a ser o responsável pelo pagamento, enquanto o estudante precisa apenas fazer o depósito de um valor mínimo nesse período, acordado na assinatura do contrato.

Quando começo a pagar?

Outra dúvida é em relação ao início dos pagamentos além da cota mínima estabelecida anteriormente. Após uma mudança no programa, agora os pagamentos — chamada de fase de amortização da dívida — começa no primeiro mês após o final do curso. Ou seja, assim que a sua graduação terminar, o dinheiro é retirado diretamente da sua fonte de renda mensalmente.

E se eu ainda não tiver uma fonte de renda?

Como nem sempre é possível ter uma renda fixa ao sair da universidade, o FIES permite que o pagamento integral das parcelas mensais seja feito apenas a partir do momento que o estudante estiver estabelecido no mercado de trabalho. Pode ficar tranquilo, enquanto você não puder pagar, a sua única obrigação é continuar arcando com o pagamento da cota mínima da dívida.

Portanto, para quem tem o sonho de fazer um curso superior, mas não possui os recursos financeiros para isso e quer realizar um curso em uma instituição privada, o FIES é uma ótima opção. Além de permitir um maior planejamento em relação aos pagamentos, é possível se encaixar no mercado de trabalho antes da necessidade de começar a arcar com a quitação da dívida.

Ou seja, você vai ter todo o tempo de duração da sua graduação para se preparar da melhor maneira possível para absorver o valor do financiamento em seu orçamento mensal. E, por mais que você não saia da graduação já empregado, o início dos pagamentos só ocorre quando você estiver, de fato, no mercado de trabalho.

Agora que você já entendeu como funciona o FIES e que você não precisa deixar o seu sonho de realizar uma graduação de lado, que tal compartilhar as suas experiências com a gente? Deixe o seu comentário abaixo, pode ser uma crítica, elogio, sugestão ou mesmo uma dúvida. Estamos aguardando a sua opinião e ansiosos para ajudar você da melhor maneira possível!

Posts relacionados

Deixe uma resposta