Intercâmbio estudantil: entenda a importância de um para sua carreira
intercâmbio estudantil intercâmbio estudantil

Intercâmbio estudantil? Entenda a importância de uma experiência internacional para a carreira

6 minutos para ler

A ideia de fazer um intercâmbio estudantil dá um frio na barriga, não é? E se faltar dinheiro? E se eu não conseguir me comunicar direito? E se eu não me adaptar a costumes tão diferentes de casa? Calma! Essa é uma experiência cheia de desafios mesmo, e o nervosismo é normal!

No entanto, é justamente por causa desses desafios que o intercâmbio traz tantos ganhos para o seu desenvolvimento de carreira e pessoal também. Pense só em todo o aprendizado na mala depois da viagem: um novo idioma, vivência em uma cultura diferente, muito mais responsabilidade e independência.

Essas são só algumas das vantagens do intercâmbio! Continue a leitura e entenda melhor quais são os impactos dessa experiência na sua trajetória acadêmica!

Aprender um novo idioma

O primeiro resultado de um intercâmbio estudantil é o aprendizado de um novo idioma. Geralmente, é justamente isso o que motiva muitos estudantes a buscarem uma experiência como essa, pois a completa imersão no idioma possibilita um desenvolvimento muito mais rápido e intenso das habilidades linguísticas do que qualquer curso.

Porém, vale lembrar que a maioria dos programas de intercâmbio exige que o estudante já tenha determinado nível de conhecimento do idioma. Afinal, quando há convênio entre universidades, a ideia é que o aluno passe um ou mais semestres tendo aulas equivalentes às da graduação no país de origem.

Então, se você tem planos de realizar um intercâmbio estudantil, a dica é dar uma olhada em antigos editais disponibilizados pelo programa de seu interesse e verificar se há exigência em relação à proficiência em idiomas, ok?

Em geral, são solicitados certificados de nível B1 ou B2, que equivalem a um conhecimento intermediário na classificação internacional. Os testes mais tradicionais são:

  • TOEFL — para Inglês, aplicado por diversas instituições credenciadas;
  • DELF — para Francês, coordenado pela Aliança Francesa;
  • DELE — para Espanhol, coordenado pelo Instituto Cervantes.

Ter novas experiências de vida

A vivência internacional é uma experiência que agrega muito ao repertório sociocultural das pessoas. Pense só nessa experiência: é uma oportunidade de sair completamente da sua zona de conforto, lidar com diferenças — de pessoas, costumes, valores etc. — e expandir sua visão de mundo.

Então, mesmo que você não faça nenhum curso durante sua estadia fora, o dia a dia, por si só, se encarrega de ensinar uma porção de coisas úteis para o seu desenvolvimento como ser humano: empatia, busca por soluções, tolerância, humildade e muito mais!

Desenvolver habilidades socioemocionais

As habilidades socioemocionais são aquelas que a gente não aprende dentro da sala de aula, mas são qualidades profissionais tão importantes quanto qualquer conhecimento técnico. No mercado de trabalho, elas são comumente chamadas de soft skills — habilidades suaves —, e se relacionam a comportamentos e atitudes, como:

  • boa comunicação — capacidade de falar para e com públicos diversos, facilidade de expor opiniões em situações de trabalhos em equipe e de manter uma comunicação não violenta mesmo em situações de conflito;
  • criatividade — capacidade de analisar problemas e propor soluções baseadas em ideias alternativas e inovadoras;
  • resiliência ou adaptabilidade — capacidade de exercitar inteligência emocional, enfrentar adversidades, resistir a momentos de pressão e se adaptar facilmente a mudanças;
  • empatia — capacidade de entender diferentes pontos de vista e conseguir se colocar no lugar do outro em situações de divergência de opiniões;
  • gestão de tempo — capacidade de administrar o próprio tempo, planejando objetivos, cumprindo prazos e priorizando ações, por exemplo.

Essas e outras habilidades foram elencadas como cruciais no mundo profissional no relatório “O Futuro do Trabalho“, elaborado pelo Fórum Econômico Mundial. E, adivinhe: a experiência do intercâmbio estudantil é um belo jeito de desenvolvê-las!

Powered by Rock Convert

Não há nada como estar sozinho em um país estrangeiro para incentivar a autonomia e desenvolver diferentes habilidades socioemocionais. Estar exposto a situações desafiadoras e que estimulam a evolução pessoal é um bom jeito de desafiar sua capacidade de se adaptar e de encontrar soluções para problemas diversos.

Descobrir novos interesses

O intercâmbio muitas vezes também é a porta de entrada para novos hobbies, interesses profissionais e talentos nunca descobertos, proporcionando experiências totalmente novas no que se refere ao entretenimento e ao lazer.

Nessa brincadeira, você pode descobrir que é fera em esportes aquáticos, que dança como ninguém ou que gosta mais daquela matéria eletiva do que da sua grade obrigatória inteira. O próprio afastamento da família e dos amigos pode ajudar no autoconhecimento, já que você terá uma oportunidade de refletir melhor sobre seus próprios gostos e interesses.

Aumentar a base de contatos

Conhecer pessoas totalmente novas e diferentes do seu círculo social habitual é um dos maiores ganhos de um intercâmbio estudantil. Esse contato pode render inúmeras histórias para contar na bagagem. Além disso, é uma chance de aumentar a sua base de contatos, tanto para fins pessoais como profissionais.

Pense só: se você fizer grandes amigos no país estrangeiro, sempre terá um motivo a mais para viajar para lá nas férias, contará com ótimos guias para passeios e ainda poderá ter ajuda quando estiver com dificuldade durante o intercâmbio.

Futuramente, essa ampla rede de contatos também pode ser útil para seu ingresso no mercado de trabalho, por meio de indicações, divulgação de vagas no exterior, recomendações no LinkedIn etc.

Enriquecer o currículo

Não é novidade para ninguém que um intercâmbio estudantil é um baita diferencial no currículo. Então, se você está aí desenhando o seu plano de carreira, não deixe de pensar na possibilidade de ter um intercâmbio para chamar de seu.

Os recrutadores valorizam bastante esse tipo de experiência por vários motivos. Entre eles, a busca por perfis profissionais versáteis e com as habilidades socioemocionais que citamos. Além do mais, a vivência internacional atesta seu conhecimento em outro idioma, o que, mais do que um diferencial, é praticamente uma necessidade no mercado de trabalho atualmente.

Ainda, o próprio fato de ter buscado um intercâmbio para enriquecer sua formação já demonstra um senso de liderança e de protagonismo na própria jornada acadêmica. Até porque quem vai com a cara e a coragem para o exterior, sem nenhum familiar ou amigo por perto, demonstra que não tem medo de encarar desafios e extrair o melhor deles.

Enfim, podemos dizer que existe a sua vida antes e depois de um intercâmbio estudantil, seja por conta dos inúmeros aprendizados, seja pelo desenvolvimento pessoal que é impulsionado em uma experiência como essa. Por todos esses motivos, vale a pena buscar esse diferencial na sua formação.

Se você gostou do conteúdo, compartilhe nas suas redes sociais e ajude seus colegas a também ficarem por dentro dessas informações!

Posts relacionados

Deixe uma resposta