Pagamento do boleto do FIES: quais são as regras?
pagamento do boleto do fies pagamento do boleto do fies

Você sabe quais são as regras do pagamento do boleto do FIES?

6 minutos para ler

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é um dos recursos mais comuns para ingresso no ensino superior. Funciona como um empréstimo do Governo Federal, que permite aos alunos entrar na faculdade e só pagar pela graduação depois que se estabelecerem no mercado de trabalho.

Uma dúvida muito comum de quem opta por esse tipo de crédito é como se dá o pagamento do boleto do FIES. Até porque conhecer as regras de vencimento é essencial para se organizar financeiramente e não correr os riscos de uma possível inadimplência.

Neste post, explicamos tudo para você. Confira e planeje-se para fazer sua graduação em Toledo!

Modalidades do FIES

Há duas modalidades básicas de financiamento estudantil. Antes de falarmos delas, vamos aos requisitos a que os estudantes precisam atender para participar do processo seletivo. Como sabemos, o Enem é o principal vestibular do país. Quem quer contar com o FIES, precisa ter feito alguma edição desse Exame a partir de 2010.

Além disso, precisa ter tirado, no mínimo, 450 pontos e não ter zerado a redação. Outra regra básica para concorrer ao FIES é ter renda familiar mensal de até 5 salários mínimos por indivíduo. Quem já tem um curso superior no currículo não poderá ser beneficiado por esse tipo de financiamento.

A modalidade mais tradicional do FIES oferece financiamento com juro zero para pessoas que têm renda familiar bruta mensal de até 3 salários mínimos por indivíduo. O empréstimo é bancado por recursos públicos e facilita muito a vida de quem precisa pagar a faculdade com pouco dinheiro.

Já a modalidade P-FIES é para pessoas com renda familiar mensal de até 5 salários mínimos. O empréstimo é oferecido por instituições financeiras, mas com recursos públicos e uma taxa de juros bem menor do que as praticadas no mercado. Embora seja uma modalidade um pouco mais custosa, ainda assim, há uma série de vantagens.

Em todos os casos, o prazo de quitação da dívida é longo, permitindo que o aluno se estabilize na profissão para poder arcar tranquilamente com a dívida. No entanto, enquanto a modalidade tradicional tem uma chamada seguida de lista de espera, o P-FIES tem chamada única nos resultados da seleção.

Regras e vencimento do boleto do FIES

Vamos, agora, entender como funcionam as regras de pagamento do empréstimo.

Pagamento da dívida e período de carência

Um aluno que ingressa pelo FIES não precisa arcar nem mesmo com a taxa da matrícula. O pagamento da dívida é feito trimestralmente, considerando-se apenas o valor de amortização dos juros, que gira em torno de R$ 50,00. Mas é importante lembrar que algumas regras de pagamento do boleto do FIES foram modificadas a partir de 2018.

Para quem firmou contrato daquele ano em diante, o valor das parcelas do financiamento é descontado assim que o aluno se forma e consegue passar numa entrevista de emprego. Já quem firmou contrato até 2017 tem um prazo de carência de 18 meses para encontrar um emprego após a conclusão do curso.

Durante esse período, o estudante continuará pagando uma parcela a cada três meses, referente aos juros da modalidade (nos casos em que há cobrança de juros). Isso ajuda o aluno a se planejar financeiramente para começar a pagar as parcelas do financiamento após o término da carência.

Powered by Rock Convert

Já os estudantes que não contam mais com o período de carência — ou seja, os que financiaram o curso a partir de 2018 — terão as parcelas do pagamento do FIES descontadas diretamente de seu salário, assim que conseguirem um emprego com carteira assinada. Dessa forma, a dívida pode começar a ser paga antes mesmo da formatura.

Quem não obteve financiamento integral do FIES deverá pagar a parcela referente ao seu curso, de acordo com as condições da instituição de ensino. Por exemplo: um aluno que conseguiu 50% no FIES deverá pagar a outra metade conforme as regras de sua faculdade.

Vale lembrar, ainda, que o financiamento de 50% obtido pelo FIES não é a mesma coisa que uma bolsa de 50% no curso — mas dá para unir os dois. Dessa forma, alunos que são bolsistas parciais podem financiar o restante da mensalidade por meio do FIES, como no caso dos estudantes beneficiados pelo Prouni (Programa Universidade para Todos).

Prazo de vencimento e emissão de segunda via

Assim como o valor das parcelas, o prazo para pagamento do boleto do FIES varia conforme a duração do curso, o tipo de contrato e a data de início do financiamento. Portanto, ao participar do processo seletivo, o aluno precisa estar muito atento ao edital para ficar ciente das regras, pois elas podem mudar anualmente.

O importante é não desistir do processo e focar a educação continuada. Caso você necessite de uma segunda via do boleto de pagamento, basta emiti-lo pelo sistema do FIES da Caixa Econômica Federal.

Vá até a opção “contrato FIES”, em seguida em “contrato” e depois em “boletos abertos”. Aí, é só emitir o boleto que você precisa. Ele poderá ser quitado das seguintes formas:

  • em agências bancárias;
  • em agências lotéricas;
  • no internet banking;
  • pelos aplicativos dos bancos.

Inadimplência e negociação

Não é aconselhável atrasar o pagamento do boleto, pois isso pode gerar multas e juros. Sem falar que, em caso de inadimplência, o aluno pode ser impedido de renovar seu contrato de financiamento, o que deve ser feito semestralmente.

Se o estudante não pagar as mensalidades após o término do curso, é provável que fique com o nome e o CPF negativados em órgãos de proteção ao crédito. Não há nenhum risco de perder o diploma conquistado.

Porém, quando a situação de inadimplência é grave, o estudante poderá ser cobrado judicialmente pelo Ministério da Educação (MEC). Isso ocorre no caso de contratos firmados até 2017, nos quais consta o período de carência de 18 meses para o estudante se estabelecer profissionalmente.

Independentemente de qual for o seu caso, o melhor a fazer é focar o seu planejamento financeiro e conferir todos os detalhes do edital do programa. De qualquer modo, se você não conseguir honrar com o pagamento do boleto do FIES, é possível renegociar a dívida. A própria Caixa Econômica Federal desenvolveu a Cartilha de Renegociação FIES Legado, que traz o passo a passo para simular uma eventual negociação.

Agora que você sabe como funcionam as regras de pagamento do FIES, já pode se planejar para investir no seu futuro profissional. Aproveite para dar o primeiro passo em busca de uma carreira de sucesso!

Gostou do post? Então, assine nossa newsletter e fique por dentro de mais conteúdos como este!

Posts relacionados

Deixe uma resposta