Profissões do futuro: conheça as melhores possibilidades para 2020 - Blog Unipar

Profissões do futuro: conheça as melhores possibilidades para 2020

6 minutos para ler

O mercado de trabalho cria demandas constantemente, mas é importante ficar de olho nas tendências para se destacar em meio à concorrência. Pensando nisso, este post mostra quais são as profissões do futuro, explicando a responsabilidade de cada função e a média salarial do ofício.

Com base no cenário atual, pode-se afirmar que funções ligadas à tecnologia (como engenheiro de dados, cientista de dados, analista de Big Data, advogado de proteção de dados e perito forense virtual) e ao funcionamento do cérebro (a exemplo do terapeuta de saúde mental) são fortes candidatas a despontar no mercado de trabalho em pouco tempo.

Então, o que está esperando para começar a leitura? Vamos lá!

Por que ficar atento às áreas mais promissoras do mercado?

A lista de profissões mais valorizadas é atualizada constantemente, já que as demandas do mercado mudam conforme o tempo. Por isso, quem está ingressando na vida profissional deve ficar de olho nas apostas de emprego para o próximo ano.

A ideia é se antecipar às tendências e conseguir se especializar em um ofício que será demandado pelas instituições em alguns anos, saindo à frente da concorrência e ganhando tempo para se aprimorar em determinadas funções. Pensando nisso, eixos como dados, experiência virtual e qualidade de vida devem nortear as profissões do futuro.

Em que profissões do futuro ficar de olho?

Até o momento, você entendeu por que ficar atento às tendências do mercado de trabalho. Contudo, a dúvida que fica é esta: como adiantar o cenário e prever as profissões do futuro? Confira abaixo!

Engenheiro de dados

A lista começa pela carreira de engenheiro de dados, profissional que analisa um conjunto de dados a fim de encontrar padrões específicos e desenvolver algoritmos.

A profissão da área de TI é essencial dentro da equipe de análise de dados de uma empresa, já que descobre informações relevantes para o desempenho financeiro da corporação.

A formação do engenheiro de dados é bastante diversa, exigindo conhecimento em design de banco de dados e linguagem de programação, além de habilidade comunicativa para compreender outros setores da empresa.

Pra chegar a algoritmos que facilitem o contato com dados brutos, o funcionário deve entender a meta administrativa da empresa, alinhando os negócios à experiência computacional. Por ser uma profissão em voga, o cargo conta com salários volumosos, com uma média de R$ 4,5 mil por mês, a depender do perfil profissional.

Cientista de dados

Cientista de dados, analista de tendências ou data scientist, na expressão em inglês, é o especialista em analisar problemas complexos a fim de chegar a soluções técnicas eficientes para empresa.

O ofício é vital para uma organização gerir a massa de informação do Big Data, encontrando tendências e organizando os dados brutos do sistema informacional. Para isso, os profissionais coletam os dados usando a técnica de orientação da informação, a partir de várias linguagens de programação (como Python e SAS).

Devido à complexidade do cargo, cientistas de dados normalmente têm uma formação robusta em matemática e computação. Atualmente, no Brasil, a função de cientista de dados tem média salarial de um pouco mais que R$ 6 mil.

Powered by Rock Convert

Analista de Big Data

O cargo de analista de Big Data é bastante similar ao de cientista de dados, já que o profissional também lida diretamente com esse processo de análise sobre um grande volume de informações aparentemente não organizadas.

O Big Data computa tudo que está disponível virtualmente, de modo não sigiloso, e é bastante útil para criação de metas e objetivos empresariais.

Para se tornar um analista de Big Data, o estudante deve desenvolver habilidade analítica a partir de dados variados, ter criatividade ao elaborar métodos de coleta e interpretação de dados, ter domínio sobre a tecnologia e saber como um negócio funciona, focando a competência administrativa.

Assim como outras profissões de TI em alta no mercado, o profissional de Big Data tem salários flutuantes no mercado, a depender da instituição para a qual trabalha.

Advogado de proteção de dados

O Big Data também levanta a problemática sobre o acesso aos dados dos usuários e o benefício à privacidade na internet. Diante desse cenário, surge a demanda pelo curso de Direito e especialização em proteção de dados, que garante o uso legal de informações obtidas no meio virtual.

A profissão, que requer conhecimento jurídico e expertise sobre o meio digital, está em alta após a promulgação da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), que passa a valer em meados de 2020 e pode render uma boa média salarial.

Perito forense virtual

O meio digital facilita, e muito, a nossa vida, mas também traz um desafio para a Justiça, pois aumenta o número de crimes virtuais, invasões a computadores, fraudes e espionagens na internet.

Nesse sentido, destaca-se o perito forense virtual, que deve rastrear ilegalidades cibernéticas e identificar provas sobre ações suspeitas. Na rotina de trabalho, o profissional deve analisar informações em computadores, celulares e outros dispositivos móveis para responsabilizar os agentes do crime, sendo uma peça-chave na investigação policial.

A formação do perito forense virtual envolve as áreas de Tecnologia da Informação e Segurança da Informação, além do conhecimento jurídico. A média salarial depende da região do país e a instituição onde o profissional atua.

Terapeuta de saúde mental

Um curso na área da Saúde também representa as profissões do futuro. A formação em Saúde Mental ajuda a estar bem consigo mesmo, a aceitar os limites da vida e a lidar com os sentimentos.

Por isso, a função não implica, necessariamente, o tratamento de doenças mentais, atendendo, também pessoas com dificuldades traumáticas, conflitos e perturbações.

O terapeuta de saúde mental pode ter uma formação diversa dentro da área clínica, com conhecimento em Psicologia, Psicanálise e Psiquiatria, por exemplo. Os salários variam de acordo com a região e o perfil do funcionário, mas podem chegar a R$ 10 mil mensalmente.

Neste post, você aprendeu por que se antecipar às tendências do mercado e saber quais são as profissões do futuro, que devem ser valorizadas ainda mais nesta década. Cargos ligados à tecnologia (como o analista de dados e o perito forense virtual) e à qualidade de vida (a exemplo do terapeuta de saúde mental) devem continuar crescendo nos próximos anos.

Agora que você tem um panorama sobre ofícios que estão em alta no mercado de trabalho, que tal saber qual função combina melhor com você? Descubra dicas incríveis para escolher sua profissão ideal!

Posts relacionados

Deixe uma resposta