Tá com dúvida? Veja 6 superdicas para escolher sua profissão
escolher-sua-profissão escolher-sua-profissão

Tá com dúvida? Veja 6 superdicas para escolher sua profissão

7 minutos para ler

Escolher uma profissão não é uma das tarefas mais fáceis. São muitos aspectos para serem analisados e algumas variáveis pelo caminho. Mas, quando você faz a escolha certa, é como se fosse uma compra bem-sucedida — em que ainda ganha de brinde a realização pessoal por fazer o que gosta todos os dias.

Tudo isso sem falar que sua carreira pode influenciar não somente a sua vida, mas a de muitas outras pessoas. Principalmente quando você tem a certeza de que é aquilo que sempre sonhou fazer, o infinito é só a primeira parada dessa jornada.

São tantas as opções de escolha entre exatas, humanas, biológicas, que sabemos que o caminho até o fim dessa missão pode provocar muitas dúvidas. Esse é o seu caso? Não entre em pânico! Preparamos este post especialmente para você, com as melhores dicas para escolher uma profissão que é a sua cara e dar início a mais um importante capítulo da sua vida. Partiu?

1. Conheça seus superpoderes

Pode parecer o maior dos clichês da história da humanidade, mas é fundamental conhecer as habilidades e preferências (ou seja, seus superpoderes!) para fazer escolhas mais acertadas. Assim, você garante que a profissão estará alinhada às suas expectativas para não ter erro.

Comece fazendo uma lista das atividades que mais gosta de realizar: seja jogar videogame ou praticar esportes, anote tudo! Selecione também as matérias da escola em que você sempre mandou muito bem. Essas provavelmente são as áreas com que você tem afinidade e que podem guiá-lo no processo de decisão.

Esqueça tudo o que acha que sabe sobre si mesmo. Muitas vezes, temos plena convicção de que somos bons (ou não) em algo porque certas pessoas nos disseram. Mas será que isso é necessariamente verdade? O que você pode fazer é criar hipóteses e partir para a investigação.

Se você manja de Comunicação, por exemplo, coloque suas habilidades à prova. Entreviste algum político da cidade, invista em um blog com conteúdos de seu interesse ou tente mediar alguma discussão no grupo de WhatsApp da família. Vale quase tudo! É dessa forma que você terá mais confiança para colocar essa aptidão na sua lista.

2. Livre-se de preconceitos

Você está inclinado a escolher uma profissão, mas se preocupa com o que dizem dela por aí? Cuidado! Pode ser que nem tudo seja verdade. Os “achismos” nos cercam de todos os lados e de todas as formas, sejam elas positivas ou negativas.

Um dos maiores mitos, nesse cenário, é sobre as profissões que têm status porque dão dinheiro. Certamente você já ouviu algum comentário a respeito disso e talvez até acredite que seja a maior das verdades. Mas pense na rotina atribulada de um médico, por exemplo, com plantões e situações em que seu psicológico é colocado à prova. Se você não ama o que faz, é provável que não se adeque à carreira. Lembre-se de que a remuneração não é tudo!

3. Olhe para frente também

“Como você se imagina daqui a 5 anos?” — essa pergunta pode parecer complicada, principalmente porque depende de escolhas muitas vezes imprevisíveis. Mas é também um dos pontos que podem direcionar a sua decisão.

Pretende trabalhar em um escritório ou em campo aberto? Prefere lidar com pessoas o tempo todo ou com números? Tudo isso influencia o tipo de profissão que mais combina com você. É legal pensar também se deseja ocupar posições de liderança. Assim, além de ajudar a definir a carreira ideal, você ainda tem tempo para desenvolver as competências necessárias.

4. Seja sempre brother da internet

Você usa a internet para conversar com seus amigos e dar aquela conferida nas redes sociais, certo? Então por que não contar com ela para fazer pesquisas sobre as profissões de seu interesse? Vale procurar quantos profissionais se formam por ano, quais as previsões de mudanças para os próximos tempos e, é claro, quanto as empresas costumam pagar para essas funções (esse não é o fator principal, mas ninguém é de ferro, né?).

Entender o mercado de trabalho já coloca você numa posição bem mais confortável. Se estiver em dúvida quanto a duas carreiras muito distintas, por exemplo, essas informações podem ser decisivas no momento da escolha.

5. Seja profissional por um dia

Já ouviu dizer que não há ninguém melhor para falar da rotina de determinado trabalho do que o próprio profissional? É verdade esse bilhete! Você consegue encontrar muito material interessante na internet. Porém, a conversa franca com alguém que já está no mercado há alguns anos pode ser uma experiência ainda mais enriquecedora.

Tendo a liberdade, pergunte tudo o que vier à cabeça: o que o levou a essa escolha, se surgiu algum arrependimento no meio do caminho, quais são as características de um bom profissional, o que é preciso fazer para se destacar no mercado e como lidar com os principais desafios da área.

Nessa conversa, você pode até descobrir como a sua profissão de interesse contribui para a construção de uma sociedade melhor e, quem sabe, até mudar a sua cabeça — muitas carreiras têm esse poder, não se espante! Veja o exemplo dos pesquisadores: sem eles, muitas descobertas que revolucionaram a Medicina não seriam possíveis.

6. Invista nos testes vocacionais

Completou todos esses passos e ainda está em dúvida? Calma! Esse não é o fim da linha para você. Há sempre a opção de contar com um profissional especializado para ajudar com essas questões. Os testes vocacionais são ferramentas muito úteis para direcionar a escolha da profissão.

Só não vá pensando que vai chegar ao consultório do psicólogo e magicamente ele vai dizer qual carreira você deve seguir. É um processo nem sempre tão rápido e preciso quanto um jovem ávido por respostas deseja. Porém, uma pessoa “de fora” da sua realidade pode enxergar o que você sequer imaginava, já pensou?

O primeiro passo é aceitar que o teste vocacional é algo sério — não é como nas redes sociais, em que você passa horas tentando descobrir quem é você na fila do pão ou qual seu signo com base na comida que pega no self-service. Por essa razão ele é conduzido por um profissional, envolvendo pesquisas e toda uma metodologia. Topa ou não topa?

Como vimos, a tarefa de escolher uma profissão se torna bem mais fácil quando você sabe quais são as suas habilidades e como lidaria com diversas situações e desafios propostos pelo mercado de trabalho. Não se esqueça de que, após essa decisão, contar com uma universidade de ponta faz toda diferença para seu crescimento profissional, além de abrir a sua mente para novas possibilidades. Mas não vamos nos adiantar, pois essas são cenas dos próximos capítulos…

E aí, curtiu o conteúdo? Tem outras dicas para compartilhar conosco? Agora chegou a sua vez de nos contar sobre sua experiência ou dizer qual é a sua maior dúvida sobre o assunto! Deixe o comentário aqui 🙂

Posts relacionados

Deixe uma resposta