Por que desenvolver a inteligência emocional no trabalho? - Blog Unipar

Por que desenvolver a inteligência emocional no trabalho?

6 minutos para ler

Você já parou para avaliar o seu nível de inteligência emocional no trabalho? Se esse momento de autoanálise ainda não aconteceu, comece a observar com mais atenção o modo como você conduz suas emoções no dia a dia.

A importância da inteligência emocional no trabalho é um assunto bem abordado ultimamente, justamente pelo impacto dessa habilidade na trajetória profissional das pessoas de sucesso.

Quer entender melhor o que significa esse conceito e como desenvolver a inteligência emocional no trabalho? Vem com a gente neste post e veja informações que podem dar uma guinada no seu desenvolvimento de carreira!

O que é inteligência emocional?

Tão valorizada quanto o nível intelectual, a inteligência emocional é a capacidade de gerenciar as próprias emoções, assim como saber interpretar e compreender as respostas emocionais das outras pessoas. Estamos falando de uma habilidade essencial para o seu desenvolvimento pessoal e profissional.

Afinal, você está cercado por relações humanas e o fato de não saber lidar com conflitos intra e interpessoais é algo que pode minar o seu crescimento, em todos os contextos. Portanto, vale a pena conhecer um pouco mais sobre esse conceito e descobrir maneiras de desenvolver a inteligência emocional.

Esse conceito foi desenvolvido pelo psicólogo e escritor norte-americano Daniel Goleman. Seu primeiro livro sobre o tema foi lançado há décadas, mas o assunto segue ganhando popularidade contínua. Isso porque a inteligência emocional tem se tornado uma das qualidades profissionais mais requisitadas.

A visão dessa forma de inteligência mudou a maneira de avaliar a capacidade mental do ser humano. Passando pelos campos de conhecimento da Psicologia e da Neurociência, o autor propôs a existência de duas mentes — uma racional e uma emocional. Assim, quando o indivíduo adquire habilidade para controlar as duas, ele passa a ter poder para moldar o seu destino.

Ser consciente em relação às próprias emoções significa saber identificar a causa dos sentimentos incômodos e canalizá-los de forma produtiva. Isso exige cinco habilidades-chave que funcionam como pilares da inteligência emocional:

  • autoconhecimento;
  • controle das emoções;
  • motivação intrínseca;
  • reconhecimento das emoções alheias e empatia;
  • habilidade para relacionamentos interpessoais.

Pessoas com inteligência emocional não são premiadas com um talento genético, mas aprendem a desenvolver essa capacidade a partir de suas experiências de vida. Afinal, as conexões cerebrais também podem ser moldadas em nosso favor. Portanto, modificar os padrões de pensamento e comportamento é só uma questão de treino.

Por que é importante ter inteligência emocional no trabalho?

No ambiente corporativo, o conhecimento técnico é uma das principais exigências para quem almeja o sucesso profissional. Entretanto, ao passo que o domínio das técnicas da profissão é garantia de contratação, os problemas comportamentais podem ser motivo para demissão.

A dificuldade para manter relacionamentos interpessoais saudáveis, por exemplo, é um fator que pesa negativamente nos resultados da equipe. Ao contrário, quem consegue colocar em prática a inteligência emocional no trabalho, lida de forma positiva com situações de conflito e influencia o sucesso dos esforços grupais.

Além de melhorar o trabalho em equipe, o profissional que desenvolve inteligência emocional também garante mais capacidade de negociação, comunicação assertiva, liderança e resiliência. Por falar nisso, ser resiliente significa saber lidar com a pressão, passar por situações conflituosas e conseguir recuperar o equilíbrio — outra condição essencial para o crescimento.

A inteligência emocional no trabalho também ajuda a pessoa a superar suas dificuldades intrapessoais, como falta de autoconfiança, sentimento de desvalia e desmotivação. Sem falar que o autoconhecimento e o autocontrole auxiliam no poder de decisão e na resolução de problemas complexos, o que também são pontos importantes durante a jornada de desenvolvimento.

Como resultado, o profissional que demonstra inteligência emocional no trabalho passa uma imagem positiva e garante mais possibilidades para acrescentar ao seu plano de carreira.

Como desenvolver a inteligência emocional no ambiente de trabalho?

Para desenvolver a inteligência emocional no trabalho, assim como na vida pessoal, é preciso dedicação e treino contínuo. Uma forma efetiva de moldar essa habilidade é trabalhar um a um dos cinco pilares mencionados. Vamos começar?

Conheça a si mesmo

Ser uma pessoa emocionalmente inteligente requer muito autoconhecimento. Pode parecer confuso, mas o fato é que nem todas as pessoas — ou bem poucas — conhecem a si mesmas de verdade. Nossos comportamentos são guiados por impulsos, e nem sempre analisamos o que sentimos antes de agir. Portanto, o autoconhecimento ajuda a identificar as emoções e transformá-las em sentimentos mais construtivos.

Aprenda a controlar suas emoções

Lidar com as próprias emoções e conseguir adequá-las às diferentes situações do nosso dia a dia é um verdadeiro desafio. Mas a partir do momento em que você aprende a identificar o que está sentindo, essa missão se torna mais fácil. Portanto, para controlar suas reações emocionais, é preciso prática constante.

Ah! Mas não confunda autocontrole emocional com repressão de sentimentos. Controlar suas respostas não significa ignorar o que sente, mas saber conduzir as emoções da melhor forma possível.

Encontre a motivação nos seus próprios propósitos

A motivação pode ser um sentimento estimulado por fatores intrínsecos ou extrínsecos. Quando você ouve falar de motivação intrínseca, significa que essa força motriz vem de dentro e depende somente da sua vontade, e não de recompensas externas.

Então, descubra quais são seus verdadeiros propósitos de vida profissional e siga por eles. Assim, você trilha sua jornada ciente dos seus objetivos reais e fortalece a inteligência emocional no trabalho.

Saiba identificar e compreender as emoções alheias

Tão importante quanto conhecer e gerenciar as próprias emoções é saber reconhecer e compreender as reações das outras pessoas. Do alto dessa habilidade, você descobre que não precisa se doer por qualquer resposta atravessada ou conduta inadequada dos outros. Isso porque muito do emocional que as pessoas jogam na gente tem mais a ver com os problemas delas do que com os nossos.

Construa relacionamentos produtivos

Por fim, invista nas relações interpessoais que acrescentam algo de bom ao seu estado emocional. Sabe aquelas pessoas que fazem você se sentir bem e valorizado pelo seu trabalho? Fortaleça esses contatos! Por outro lado, tente se abster do convívio com aqueles que só reclamam e espalham pessimismo e discórdia por onde passam.

Como você viu, ter inteligência emocional no trabalho é um elemento-chave para construir uma carreira de sucesso. Para isso, basta se apegar aos pilares que mencionamos e praticar essa habilidade dia após dia.

Gostou de conhecer um pouco mais sobre a importância da inteligência emocional no trabalho? Aproveite e compartilhe este post em suas redes sociais para ajudar outras pessoas que estão em busca de desenvolvimento profissional!

graduação-semipresencialPowered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe uma resposta